Contenido principal del artículo

Carlos Alberto Orellana
Ada Cristina Machado Silveira
El texto se enfoca en el análisis de los aspectos míticos en la cobertura periodística de la destrucción ocurrida la noche del 5 de noviembre de 2015 en el distrito brasileño de Bento Rodrigues en la ciudad de Mariana, estado de Minas Gerais. Dedicamos este análisis a los aspectos visuales de la tragedia humana y ambiental. El texto contiene cinco secciones. Inicialmente, discutimos la aplicación de los mitos que facilitan el acercamiento a los mitemas telúricos en Brasil. Luego, nos ocupamos del simbolismo del lodo y la poética de la tierra. A continuación, abordamos la cuestión de la muerte y la destrucción de la vida en Rio Doce. Puede observarse cómo el imaginario mítico heroico viene a ser un vector importante, a través del cual el discurso periodístico propone sus narrativas y el imaginario relacionado con el universo femenino persiste en nociones peyorativas, definidas por el mitema del lodo y su imaginería.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Carlos Alberto Orellana, Universidad Federal de Santa Maria

Doutorando visitante da Sorbonne Paris III com orientação do prof François Jost. Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Comunicação (POSCOM) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) na linha de pesquisa de Mídias e Identidades Contemporâneas sob a orientação da Profa. Dra. Ada Cristina Machado Silveira, bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), mestre e bacharel em Comunicação Social (com habilitação em Jornalismo) pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e integrante dos grupos de pesquisa de Comunicação, Identidades e Fronteiras e de Comunicação Televisual, com experiência em Jornalismo Especializado (Econômico/Financeiro) e trabalhos desenvolvidos acerca de jornalismo, teoria da imagem, imaginário, pós-modernidade e campos. Fundador do aplicativo ROOM Education.

Ada Cristina Machado Silveira, Universidad Federal de Santa Maria

Professor Associado IV da Universidade Federal de Santa Maria. Pesquisador do CNPq (Pq2). Possui graduação em Comunicação Social Jornalismo pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1982), é Magister en Periodisme i Ciències de la Comunicació - Universitat Autònoma de Barcelona (1998), com mestrado em Extensão Rural pela Universidade Federal de Santa Maria (1992), Doctorado en Periodismo - Universitat Autònoma de Barcelona (2000) e com estágio pós-doutoral na Sorbonne III - La Nouvelle (França) e na Universidad Nacional de Quilmes (Argentina). Eleita chefe do Departamento de Ciências da Comunicação (2005-2012), atuou como primeira coordenadora na implementação do PPG Comunicação da UFSM (2005-07) e foi coordenadora substituta do PPG Extensão Rural (2003-2005) da mesma instituição. Tem experiência na área de Comunicação Midiática, atuando principalmente nos seguintes temas: mídia e identidade, representações midiáticas, difusão científica e tecnológica, comunicação para o desenvolvimento, políticas de comunicação. Publicou 58 artigos em periódicos especializados e 170 trabalhos em anais de eventos em Português, Espanhol e Inglês. Possui 44 capítulos de livros, 4 livros publicados e organizou 18 obras. Possui 4 processos ou técnicas e outros 334 itens de produção técnica. Participou como apresentadora e/ou convidada de 25 eventos no exterior (EUA, Canadá, Escócia, China, Rússia, Porto Rico, Espanha, Portugal, Argentina, Bolívia, Chile e Uruguai) e mais de uma centena no Brasil. Orientou 2 teses de doutorado, 23 dissertações de mestrado e 3 tutorias de pós-doutorado, além de ter orientado 5 monografias de especialização, 27 trabalhos de iniciação científica, 62 trabalhos de conclusão de curso e publicado 221 trabalhos em anais. Recebeu 11 prêmios e/ou homenagens. Entre 1988 e 2015 coordenou/participou de 35 projetos de pesquisa. Atualmente coordena 3 projetos de pesquisa e um de desenvolvimento. Em suas atividades profissionais interagiu com 366 colaboradores em co-autorias de trabalhos científicos. Em seu currículo Lattes os termos mais freqüentes na contextualização da produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: ciências da comunicação, semiótica, discurso e polifonia, jornalismo, representações midiáticas, TICs, política de comunicação, representação identitária, terras de fronteira, comunicação e desenvolvimento, identidade cultural. Atua como consultora para agências (CNPq, Fapergs, Fapema, Fapeal, Fape e Fapemig), como consultora ad hoc (Ibict, Fapeal, Facepe, Fapego), universidades (UFPA, Unopar, UCB, Uniderpe, Univille, Unisinos, Mackenzie, Unicruz, PUCRS, Unipampa, Unijuí e UFSM) além de organizações não-governamentais, empresas (Editora Abril) e sociedades científicas (SBPC, Alaic, Felafacs e Intercom). É editora do periódico Animus. Revista Interamericana de Comunicação Midiática (Qualis B1). Atua como membro de corpo editorial e revisora de diversos periódicos. Foi Coordenadora do Grupo de Pesquisa de Políticas e Estratégias de Comunicação da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação - INTERCOM (2007-2010). Como pesquisadora, recebe recursos para projetos e bolsas de agências de fomento como CAPES, CNPq, FAPERGS e FINEP. Coordena o grupo de pesquisa Comunicação, identidades e fronteiras.

Albornoz, C.V. (2005). Sebastião Salgado: o problema da ética e da estética na Fotografia Humanista Contemporânea, Rio de Janeiro. Recuperado de http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/contemporanea/

article/view/17069

Bachelard, G.(1990). A terra e os devaneios do repouso.São Paulo: Martins Fontes.

Castro, S.(1985). O descobrimento do Brasil: A Carta de Pero Vaz de Caminha. Porto Alegre: L&PM.

Dravet, F. (2016, 30 de janeiro).A figura do feminino no Apocalipse de Angers. Recuperado de https://www.

academia.edu/10839843/A_figura_do_feminino_na_tape%C3%A7aria_do_Apocalipse_de_Angers

Época. (2016, 7 de fevereiro). Sebastião Salgado: essas empresas primam pela preocupação ecoló-

gica.24/11/2015. Recuperado de http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2015/11/sebastiao-salgado-essas-empresas-primam-pela-preocupacao-ecologica.html

Instituto Terra. (2016, 4 de fevereiro). Comunicado sobre o Rio Doce. 13/11/2015. Recuperado de http://

www.institutoterra.org/pt_br/ShowNot.php?adfo3;76ad;lkjioerg=MjQx&er67sd23fda=TVE9PQ==#.

VrOfmWQrJJW

Instituto Terra. (2016, 4 de fevereiro).Demonstrações financeiras dos exercícios findos em 31 de dezembro

de 2013 e 2012.Recuperado de http://www.institutoterra.org/pt_br/searchContas.php#.VrOh0GQrJJu

Istoé. (2016, 20 de janeiro). Caminhos para o fim da fotografia. Ed. n. 2367. Recuperado de http://www.

istoe.com.br/assuntos/entrevista/detalhe/413300_CAMINHAMOS+PARA+O+FIM+DA+FOTOGRAFIA+

Mraz, J. (1998). Sebastião Salgado’s Latin America. Estudios Interdisciplinarios de América Latina y el Caribe,

Tel Aviv. 9 (1). Retrieved from http://eial.tau.ac.il/index.php/eial/article/view/1092/1124

Portal G1. (2016, 4 de fevereiro).Fotógrafo resgata fotos e presenteia moradores. Recuperado de http://

g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2015/12/fotografo-resgata-fotos-e-presenteia-moradores-de-mariana-mg.html

Taschen. (2016, 4 de fevereiro). Tierra eterna. Recuperado de http://www.taschen.com/pages/es/catalogue/photography/all/05767/facts.sebastio_salgado_genesis.htm

Detalles del artículo