Contenido principal del artículo

Andrei Mikhail Zaiatz Crestani
Regina Maria Martins de Araújo Klein
Las relaciones socio-espaciales que dan contenido al espacio urbano imprimen en el tiempo significados que se vuelven densos materialmente. Relaciones tangibles e intangibles construyen el paisaje urbano, tejiendo memorias colectivas que se asignan a los lugares de la ciudad. Este trabajo discute el proceso de asentamiento de los significados y de la memoria colectiva en los espacios urbanos y su relación con las acciones de gestión y apropiación de la población. El objeto empírico específico – “Largo da Ordem” en Curitiba – se destaca en la red de espacios simbólicos de la ciudad. La metodología se funda en la análisis de las noticias de periódicos en los últimos 50 años en relación con esta porción de la ciudad, y en imágenes registradas por los usuarios en 2015, estableciendo el paralelo entre la imagen que se construye históricamente en acciones de la gestión y los fragmentos de esta memoria que quedan (o no) en la apropiación contemporánea.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.
Zaiatz Crestani, A. M., & de Araújo Klein, R. M. M. (2017). Espacio, imagen y memoria: consolidación de los contenidos colectivos a la materialidad de la ciudad. Territorios, (36). https://doi.org/10.12804/revistas.urosario.edu.co/territorios/a.4382

Andrei Mikhail Zaiatz Crestani, 1. Universidade de São Paulo 2. Columbia University

Visiting Scholar na Columbia University - EUA com bolsa CAPES na modalidade PDSE. Doutorando em Arquitetura e Urbanismo na USP (CAPES 5). Professor no curso de graduação de Arquitetura e Urbanismo e na especialização em Arquitetura da Paisagem da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Possui mestrado em Gestão Urbana (PUCPR CAPES 5) com bolsa CAPES no programa de Mestrado em Planejamento e Projeto do Espaço Urbano (Universidade de Cuyo - Argentina) e especialização em Paisagismo: Planejamento e Projeto (PUCPR). Arquiteto e Urbanista (PUCPR e Universidad Politécnica de Madrid). Tem experiência técnica na área de Planejamento Urbano e Regional com ênfase em aspectos socioespaciais. Atuação em projetos arquitetônicos, paisagísticos e urbanísticos. Consultor técnico em Planos Diretores e demais áreas de Planejamento estratégico. É autor de artigos publicados em periódicos científicos nacionais de arquitetura e urbanismo e planejamento urbano, tendo o foco nos temas: espaço público e privado e seus processos contemporâneos de ressignificação, produção e configuração da cidade contemporânea, domínio público e privado, lugares e territórios urbanos, e paisagem urbana.

Regina Maria Martins de Araújo Klein

Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela UFPR (1996 - 2001). Especialista em Planejamento da Paisagem pela PUCPR (2008-2010). Mestre pelo programa de Gestão Urbana no PPGTU - PUCPR (2012 - 2013). Doutoranda no programa de Gestão Urbana no PPGTU - PUCPR (2014). Atuando na consultoria de Planejamento Urbano e Regional desde 2001. Professora das disciplinas de Paisagismo, Projeto de Urbanismo e Meios de Expressão e Representação no Departamento de Arquitetura da Faculdade Mater Dei, em Pato Branco, Paraná (2013-014). Professora das disciplinas de Paisagismo e Fundamentos Teóricos de Planejamento e Desenho Urbano, na Escola de Arquitetura e Design da PUCPR (desde 2014).

Almozara, P. & Dias, M. (2002). A cidade como suporte e elemento intrínseco em produções artísticas. Cultura Visual, (17), 75-92.

Assmann, A. (2011). Espaços de recordação: formas e transformações da memória cultural: São Paulo: Editora da Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP.

Azevedo, A., Magalhães, D. & Pereira, J. (2010). City Marketing - MyPlace in XXI - Gestão Estratégica e Marketing de Cidades. Grupo editorial Vida Econômica.

Crestani, A. M. Z. (2014). Revelando lugares e territórios urbanos: espacialidades urbanas e suas sobreposições na cidade contemporânea. Curitiba: Appris.

Duarte, F. (2002). Crise das matrizes espaciais. São Paulo: Editora Perspectiva.

Duarte, R. B. (2006). Estruturas Comunicativas: as pontes ícones. Fabrikart: Arte, Tecnología, Industria, Sociedad, (6), 80-89.

IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. (2004). Carta de Bagé ou Carta da Paisagem Cultural. Disponível em http://portal.iphan.gov.br/portal/>. Acesso em: 25 de nov.de 2013.

Fedatto, Carolina Padilha. (2009). Poesia na cidade: como a memória se inscreve na história. Revista Palimpsesto, (7). Disponível em http://www.pgletras.uerj.br/palimpsesto/num7/estudos/Artigo_CarolinaFedatto.pdf

Felinto, E. & Andrade, V. (2005). A vida dos objetos: um diálogo com o pensamento da materialidade da comunicação. Contemporanea - Revista de Comunicação e Cultura, América do Norte, 3. Doi: dx.doi.org/10.9771/1809-9386contemporanea. v3i1.3448

Ferrara, L. D’A. (2002). Design em espaços. São Paulo: Rosário. Ferrara, L. D’A. (2008). Comunicação, espaço, cultura. São Paulo: Annablume.

Halbwachs, M. (2006). A memória coletiva. São Paulo: Centauro.

Klein, R.M.M.A. (2016). Paisagem Sustentada: relações identitárias entre habitantes e espaço habitado no processo de gestão urbana de Curitiba, Paraná. 153f. Documento de pré-qualificação, Doutorado em Gestão Urbana, Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba.

Kohlsdorf, M. E. (1996). A apreensão da forma da cidade. Brasília: Editora da Universidade de Brasília – UnB. Lamas, J. M. R. G. (2007). Morfologia urbana e desenho da cidade (4a. Ed.). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Macedo, S. S. (2010). Paisagismo brasileiro na virada do século: 1990-2010. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo – EDUSP.

Maluf, C. (2008). Espaço, tempo e lugar. Revista Pós, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo – FAUUSP, (23),70-83. Doi: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2317-2762.v0i23p70-83

Martins, S. C. L. (2010). Paisagens urbanas: imaginários e dinâmicas na paisagem contemporânea, 2010. 104f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura Paisagística) – Universidade Técnica de Lisboa, Lisboa.

Monastirski, L. B. (2009). Espaço urbano: memória social e patrimônio cultural. Revista Terr@Plural, 3(2), 323-334.Doi: http://dx.doi.org/10.5212/ TerraPlural.v.3i2.323334

Netto, V. (2014). Cidade & Sociedade - Astramas da prática e seus espaços. Porto Alegre: Editora Sulina.

Nora, P. (1995). Entre a memória e a história: a problemática dos lugares. Projeto História, São Paulo, (10), 1-22.

Nora, P. (2008). Pierre Nora en les lieux de mémoire. Montevideo: Trilce.

Pallasmaa, J. (2011). Os olhos da pele: a arquitetura e os sentidos. Porto Alegre: Bookman.

Pêcheux, M. (1990). O discurso – estrutura ou acontecimento. Campinas: Pontes.

Pêcheux, M. (1999). Papel da memória. In P. Achard, J. Davalon, J-L. Durand, M. Pêcheux & P. Orlandi. Papel da memória (pp. 49-58). Campinas: Pontes.

Reis, J. C. (2006). História e teoria: historicismo, modernidade, temporalidade, e verdade (3.Ed.). Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas – FGV.

Rossi, A. (2001). A Arquitetura da Cidade. Trad. port. São Paulo: Martins Fontes.

Tuan, Y. (1983). Espaço e lugar: a perspectiva da experiência. São Paulo: Difel.

Tuan, Y. (1975). Images and mental maps. Anais da Association American Geographers, 65(2), 205-213.

UNESCO – United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization. (1999). Operational guidelines for the implementation of the world heritage convention. Paris: World Heritage Centre

– WHC.

Wall, E. (2012). Desenho urbano. Porto Alegre: Bookman.

Yázigi, E. (2001). A alma do lugar: turismo, planejamento e cotidiano em litorais e montanhas. São Paulo: Contexto.

Detalles del artículo