Contenido principal del artículo

Érica Tavares da Silva
Juciano Martins Rodrigues
As transformações na dinâmica demográfica ocorrida nas últimas décadas nos espaços urbanos passam, em grande medida, pela reconfiguração territorial, econômica e social das áreas metropolitanas, na qual os movimentos das pessoas exercem influência fundamental. Para este trabalho, propomos uma abordagem sobre o movimento migratório intra-metropolitano em 14 áreas metropolitanas brasileiras, quais sejam: Belém, Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Vitória; questionamos se este fenômeno estaria alterando a histórica “pressão pelas áreas centrais metropolitanas” ou se essa população está mudando de residência, mas continua trabalhando no núcleo. Pensando sobre os movimentos da população ocupada nas regiões metropolitanas, buscamos ainda considerar os tipos de movimentos realizados (núcleo-periferia; periferia-núcleo e periferia-periferia) com uma caracterização desta população. Portanto, nossa reflexão está relacionada às diferentes lógicas que operam sobre o lugar de moradia das pessoas e os lugares de outros fazeres que determinam a vida urbana, especialmente o lugar de trabalho. A localização dos postos de trabalho em áreas mais “centrais” e a quantidade considerável de pessoas que se deslocam para estes municípios também são fenômenos expressivos ainda. Será que os movimentos cotidianos podem se apresentar como uma alternativa para a residência em outras áreas da metrópole e o trabalho nas áreas centrais? Nossa proposta é a de que esses processos precisam ser analisados cada vez mais em conjunto com a migração intra-metropolitana.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Érica Tavares da Silva

Pesquisadora do Observatório das Metrópoles e Doutoranda em PlanejamentoUrbano e Regional no IPPUR/UFRJ

Juciano Martins Rodrigues

Pesquisador do Observatório das Metrópoles e Doutorando em Urbanismo no PROURB/UFRJ

Brandão, Carlos (2007). Território e Desenvolvimento: as múltiplas escalas entre o local e o global. Campinas, SP: Editora da Unicamp.

Carvalho, Inaiá Maria Moreira de (2006). “Globalização, metrópoles e crise social no Brasil”. Revista Eure, XXXII (95): 5-20.

Faria, Vilmar E (1991). “Cinquenta anos de urbanização no Brasil”. Novos estudos Cebrap, 29: 98-119.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2002). Documentação dos Microdados da Amostra, Rio de Janeiro: IBGE.

Kaztman, Ruben (1999). Activos y Estructuras de Oportunidades: un estudio sobre las raíces de la vulnerabilidad social en Uruguay. Uruguay: CEPAL/UNDP.

Lago, Luciana Correa (2008). O mercado de trabalho na metrópole do Rio de Janeiro: a ‘periferia’ que virou ‘centro’. Rio de Janeiro: Anais do Encontro da ABEP.

Machado, Ricardo; Batista, Fernando (2007). Estrutura e Dinâmica Espaço-Temporal das Metrópoles Brasileiras. Rio de Janeiro: Observatório das Metrópoles – Relatório de Pesquisa.

Observatório Das Metrópoles – Ippur/Fase/Ipardes (2004). Análise das Regiões Metropolitanas do Brasil. Relatório de Atividade 1: Identificação dos espaços metropolitanos e construção de tipologias. Disponível em: www.observatoriodasmetropoles.net.

Ribeiro, Luiz Cesar de Queiroz; Rodrigues, Juciano Martins; Correa, Filipe de Souza (2008). Segregação e Segmentação Urbanas e Mercado de Trabalho: Estudo a partir da metrópole do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Observatório das Metrópoles – Relatório de Pesquisa.

Ribeiro, Luiz Cesar Queiroz. “Para onde vão as cidades brasileiras?”. In: Velloso, João Paulo dos Reis (2008). O Amor Em Tempos de Desamor e o Enigma: o Brasil Tem Jeito? Rio de Janeiro: Editora José Olympio.

Ribeiro, Luiz Cesar Queiroz; Rodrigues, Juciano Martins; Silva, Érica Tavares (junho 2009). “Esvaziamento das Metrópoles e Festa do Interior?”. Boletim Semanal Observatório das Metrópoles. Disponível em: www.observatoriodasmetropoles.ufrj.br.

Rigotti, José Irineu Rangel (2008). A (re) distribuição espacial da população brasileira e possíveis impactos sobre a metropolização. 32º Encontro Anual da Anpocs, Caxambu, 27 a 31 do outubro de 2008.

Rúbies, Isabel Pujadas (2005). De la ciudad compacta a la ciudad dispersa: movilidad residencial en la Región Metropolitana de Barcelona, 1982-2000. XXV Conferencia Internacional de Población, Tours-Francia, 18 a 23 do julho de 2005.

Santos, Milton (2005). A urbanização brasileira, 5ª ed. São Paulo: Editora da USP.

Silva, Érica Tavares (2009). “Migração e Pendularidade na Região Metropolitana do Rio de Janeiro: Uma Análise Sócioespacial da Mobilidade”. Trabalho apresentado no XIII Encontro Nacional da ANPUR, Florianópolis, 25 a 29 de maio de 2009.

Vignoli, J. R. (2008). “Segregación Residencial Sociolaboral (SRS) y sus relaciones con la migración y la movilidad intrametropolitanas en cuatro alglomerados urbanos de América Latina. Los casos de Ciudad de México, Santiago de Chile, São Paulo y Rio de Janeiro en el decenio de 1990”. Trabalho apresentado no Workshop Spatial Segregation and the Labor Market, Universidade de exasAustin, fevereiro de 2008.

Detalles del artículo